Não é a história da minha vida.

11.8.19



Eu lembro de uma garotinha perfeita, sem medo de seguir adiante. Essa garota tinha uma linda família, pais presentes que a apoiaram em tudo desde o momento em que nasceu. Eles a viram brilhar em cada apresentação da escola, eventos e atividades que a garota fazia.

Essa garota tinha cabelos lisos e esvoaçantes de dar inveja, corpo padrão para a idade, nada muito chamativo, mas de qualquer forma chamava a atenção dos garotos. Teve muitos namoradinhos que a levavam para os encontros mais divertidos que ficaram na memória.

A garota tinha as melhores amigas do mundo, confidentes eternas que a acompanhariam até a vida adulta. Momentos felizes que ficaram marcados na história.

Possuía um estilo de dar inveja e todos da sua família estavam orgulhosos das coisas que conquistava. Conseguiu passar na melhor faculdade de São Paulo estudando advocacia, tinha sede pelo mundo e pensamentos depressivos nunca estiveram presentes na sua mente.

Terminou a faculdade em tempo recorde e se casou com um médico, logo compraram um sobradinho e ali construíram uma nova família.

Ela era feliz nessa bolha de perfeição, mas essa não é a história da minha vida.

Não é a história de ninguém.

A história da minha vida às vezes parece que tem mais baixos que altos, coisas por resolver, complexos que me acompanharam toda a vida.

Não tive pais que me aplaudiram em apresentações, muito menos que me conhecem bem o suficiente para saber quais foram as minhas primeiras palavras.

Nunca tive um cabelo liso e esvoaçante, sempre foi algo deforme que aprendi a cuidar e a aceitar com o tempo. Corpo rechonchudo que não chamava a atenção de ninguém, zero namorados até os vinte anos de idade, mas a verdade, é que foi melhor assim e está sendo épico!

Posso não ter as melhores amigas do mundo, mas as amigas que cultivei são as melhores do mundo para mim. É incrível a capacidade que temos de ficar meses sem falar e logo engajamos em uma conversa que pode durar mais de três horas se quisermos.

Nunca tive um estilo muito definido, minha família não sabe metade das conquistas que fiz e não sei se isso os surpreenderia. Estou na UBA estudando psicologia e tive mil pensamentos passando pela cabeça durante os últimos três anos, coisas pesadas demais que talvez nunca chegarão à luz.

Essa é uma parte muito pequena da história da minha vida, porque as pessoas são compostas por mais que um resumo em uma folha de papel. Estamos cheio de experiência, altos e baixos, sentimentos, toques, gestos, sorrisos. Escrevemos nossa história a cada segundo e as dores fazem com que sejamos pessoas reais. Por isso aquela não é a história da minha vida e não quero que seja, porque eu aprendi a me amar como sou e sei que isso é mais valioso que qualquer conto de fadas.



  • Share:

Posts Relacionados

0 comentários